Lançamento do Lightning Bolt e Resenha

Na Europa e na Austrália o Lightning Bolt já foi lançado. E logo será o lançamento mundial. Divulgo aqui uma resenha de um site brasileiro que achei interessante sobre o Lightning Bolt. Apesar de não concordar totalmente com o texto, ele faz uma análise geral bem interessante. Para ler, basta clicar aqui.

Anúncios

6 comentários em “Lançamento do Lightning Bolt e Resenha”

  1. Eu concordo com a resenha em partes e de certa forma. Como é o caso do Backspacer: foi o que menos gostei, mas isso não quer dizer que não gosto. Acho que a visão dele é de um critico e não de um fã e isso tem que ser respeitado. Ele acha Binaral e Rio Act os melhores discos, que para mim são ótimos, mas neste caso fica claro que o contato com a banda ocorreu através destes dois álbuns. A primeira impressão que tive de Sirens foi parecida com a que ele escreveu, salvo aí as devidas proporções de envolvimento de cada um, porém, hoje ela é uma das minhas preferidas. Quem gosta de PJ sabe que um álbum precisa ser ouvido muitas vezes para ser devidamente compreendido e apreciado na sua essência. A opinião dele sobre Infallible é igual a minha: a melhor música do LB (arranjo, vocais, estrutura da música, letra (do cara…). Penso o mesmo de Yellow Moon e acho estranho a posição dele com relação a esta música, principalmente porque ele enaltece muito mais a Future Days. Concordo com ele sobre SBM mas discordo com relação as baladas, até porque "baladas" para mim é um pouco pejorativo. Acho que o fato de separarem as musicas mais lentas das mais agitadas foi uma atitude interessante, quando a maioria das outras bandas preferem mesclá-las. Pendulum ainda é uma incógnita para mim, mesmo tendo ouvido o álbum inúmeras vezes. Acho LB um dos melhores álbuns do PJ e fico feliz por ter a oportunidade de ter acesso a estas ótimas músicas. É um grande presente para mim.

  2. e ai joão tudo certinho, como estão as coisas ai nos eua? se puder manda noticias para gente, gostaria de saber como pearl jam é visto pelos fans americanos ai no eua, se você conseguir leva uma bandeira do brasilo no show vai ser bacana rsrs, bom show joão aproveita ai por todos, você é o nosso representante na terra do tio sam, abração mateus

  3. E NADA DE LIGHTNING BOLT NAS LOJAS DO BRASIL.Vergonha. Existe a boa vontade de quem quer comprar o disco e não escutar a versão digital e/ou pirata, mas não ajudam! Nem pré-venda liberada até agora! Cadê o disco pros brasileiros!?Ainda estou digerindo Lightning Bolt, mas gostei demais dele já. É um disco diferente de Backspacer, e só por isso já fez com que gostasse mais ainda do anterior. LB é menos alegre, tem uma pegada oitentista (por isso soa mais pop, as vezes), mas é muito dinâmico. Nele encontramos sinais de power ballad, pop rock, punk, blues, folk… e tem espaço pras características do Pearl Jam também. Getaway poderia estar no Backspacer e Pendulum no Binaural. Enfim, todos que acompanham a banda irão encontrar alguma música pra se identificar no meio. Outra coisa que se percebe aqui é que eles estão mais velhos e isso reflete no som. Não tem mais a revolta adolescente. A vontade de reclamar dos problemas existe ainda, mas é mais coerente, contida e direta ao ponto. Claro que isso reflete diretamente nos arranjos, sem guitarras tão barulhentas, sem grandes inovações pro rock e a banda entrega um som que parece ser o que eles gostam e se divertem em tocar hoje em dia. Não querem mais provar nada pra critica e/ou fãs, só querem mostrar aquilo que estão pensando musicalmente. Ainda é só música! Uma coisa louvável na música de hoje em dia, que valoriza performances e pouca roupa, acima do valor musical. O Pearl Jam está mais maduro, e principalmente por conta das composições do papai Eddie Vedder, acho dificil que nesse momento vamos escutar algo pesado e com guitarras pesadas vindos deles. Quem sabe num futuro próximo? Não me espantaria em nunca mais ver essa vertente da banda, mas todos quem amam boa música sabem extrair o melhor de todos os estilos e fases.LB não é perfeito pra mim por que faltou uma "Of The Earth". Uma música pesada e que dê um peso experimental ao disco. Inclusive, acho que se essa música fosse a 13º do álbum, ele me encantaria mais. Por outro lado, existem grandes músicas nesse disco. Getaway tem uma letra e uma levada incrível. Sirens demorou muito pra me convencer, é diferente, soa pop na primeira audição, porém hoje não consigo deixar de me empolgar com ela. Yellow Moon é tão boa que poderia estar em qualquer um dos discos antigos dos caras. Sleeping By Myself ganhou um arranjo que me encantou demais, não consigo pular a música ao escutar o disco. Pendulum é o som dark que faltou em Backspacer e remete ao PJ de Binaural, coisa que pensei que nunca mais veria depois do pop-rock alegre de Backspacer. O tempo dirá como esse disco vai envelhecer. Sempre acho que demora pra uma opinião final se formar, ainda mais com discos do Pearl Jam, onde ao vivo as músicas crescem ainda mais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s