A Religiosidade de Eddie Vedder – Ou a Falta Dela…

Eddie

 Quem ouve Pearl Jam sabe que a banda já produziu e continua produzindo, como acontece no Lightning Bolt, diferentes músicas com tema religioso e, em boa parte, as letras que versam sobre a religiosidade são do Eddie Vedder. Por sinal, esse é um dos motivos que me atraem no Pearl Jam: letras ácidas, provocantes, algumas vezes diretas, outras nem tanto e com sutilezas que necessitam de uma ouvida cuidadosa e interpretando o contexto. Nesse último caso, mesmo assim não é preciso ser um expert em decifrar mistérios para compreender o recado.

O Eddie é um dos vocalistas de rock mais desacreditados religiosamente e um dos que mais fazem questão de dizer isso nas suas músicas; dessa forma, pra mim, o Eddie representa uma pessoa que não acredita piamente em uma divindade justamente por não ter provas de que ela existe, o que o enquadraria como agnóstico, assim como exporei abaixo em uma entrevista dele. Talvez boa parte disso seja proveniente de tudo que ele passou em sua vida e de todas as mortes que ele encarou: seu pai que não era pai, sendo que o verdadeiro pai havia morrido sem ele saber que era seu pai (exatamente como ele diz no Pearl Jam Twenty); os nove fãs morrendo em Roskilde; seu melhor amigo Johnny Ramone morrendo em 2004. Além disso, desastres naturais sem explicação que matam milhares de pessoas, atentados terroristas… Afinal, que Deus é esse que nos coloca aqui e nos tira do mundo deliberadamente, com uma vontade sem explicação? Ou através de pessoas que matam em seu nome? Talvez por isso em Mind Your Manners o Eddie canta: ‘I feel that I’m done believing and now the truth is coming out…. Try my patience, my patience tried, this world’s a long love letter that makes me want to cry – Eu sinto que cansei de acreditar e que a verdade está vindo….Testou minha paciência, minha paciência foi testada, esse mundo é uma longa carta de amor que me faz querer chorar’. Alguém desacreditado, cansado dessa história de amor em que ‘devemos nos portar bem para sermos recompensados no paraíso’.

A resposta que o Eddie achou é que não estamos aqui por causa de um Deus, mas sim por uma grande coincidência e acaso, como explicam a biologia e a evolução; aliás, o Eddie já comentou que não fez faculdade por querer se dedicar a música. No entanto, o conhecimento que ele tem sobre diferentes aspectos da ciência, da natureza e da história supera o que muitas pessoas com nível superior sabem. Por isso, ele não é apenas um rockeiro alienado que acha legal xingar Deus, que acha legal falar sobre sexo nas suas músicas e que o mundo precisa ir se foder; pelo contrário: o intelecto do Eddie é algo admirável, e isso toma forma nas letras; suas opiniões e argumentos tem uma base e argumentos fortes. Aliado a isso, sua história de lutar pela liberdade não é relacionada apenas com as liberdades moral e política. “Getaway”, no ultimo trabalho que o Pearl Jam lançou, nos mostra um caso peculiar em que o Eddie zela pela liberdade religiosa: ‘Sometimes you find yourself being told to change your ways, it’s no way, mine is mine and yours won’t take this place … I got my own way to believe – As vezes as pessoas te dizem para mudar o seu jeito (hábito religioso pelo contexto), mas esse não é o jeito, o que você acredita não tomará o lugar do que eu acredito…Eu tenho minha própria forma de acreditar’ (uma análise mais precisa da música pode ser lida clicando aqui).

Mesmo quando falando com Deus, como em “Sometimes”, ou dizendo que seu pai ainda cuida dele, de alguma forma isso assume um tom metafórico perto do que ele transborda em suas letras. De fato, esse tom agressivo tomou forma após a virada do século, justamente após a tragédia de Roskilde, quando passamos a perceber um Eddie mais recluso. Quando você segura a mão do amor, tudo é superável (Love Boat Captain). Isso vai na contra-mão do que muitas pessoas fazem ao enfrentarem momentos difíceis, se apegando a Deus para confortar e ter paz de espírito. Por outro lado, o Eddie achou esse conforto na natureza, nas questões simples da vida e na sua própria existência (assim como é cantado em Alive). Quando ouvi pela primeira vez a My Father’s Son eu não acreditei que aquela música seria para o pai do Eddie; afinal de contas, mais de duas décadas depois, de inúmeras entrevistas e de toda a emoção cantada por ele eu não acho provável que o Eddie falaria do seu pai com tanta raiva e tristeza. Seria anacrônico e sem sentido. Por isso, tenho uma teoria de que a My Father’s Son é uma crítica novamente a Deus, o pai todo poderoso e a suas atitudes. Pretendo terminar uma análise dela e postar em breve aqui.

Em “Marker in The Sand” ele canta: ‘Those undecided needn’t have faith to be free – Os indecisos não precisam ter fé para serem livres’, novamente invocando que a fé e Deus são desnecessários, que devemos buscar a paz individual independente da religião.

Algo que certamente o Eddie percebeu na sua forma mais incrível e vívida é a natureza. Desta forma, em vez de louvar os feitos de um Deus ocidental antropomórfico ele louva a natureza, suas criações e belezas. Por este lado, Vedder poderia ser encarado com um Panteísta (aquele que crê que o Deus na verdade diz respeito as forças cósmicas e naturais, não a um homem velho e barbudo que julga os humanos). Embora isso seja, novamente, apenas mais um rótulo, seria deixar toda religiosidade tradicional de lado e buscar os princípios naturais a que ele se apega para compreender o mundo e a sociedade.

Muitos podem encarar essa visão do Eddie de maneira negativa, uma vez que a religião ainda assume um papel decisivo na sociedade atual. Porém, através das suas atitudes sociais de apoiar o casamento de pessoas do mesmo sexo, apoiar a decisão das mulheres sobre o aborto, entre outras causas, o Eddie mostra que quem admira o Pearl Jam deveria achar esses questionamentos interessantes, uma vez que representam a não aceitação de estereótipos, mas sim o questionamento e a tentativa de transmitir uma mensagem importante, que de fato deveria ser a essência da música. Pessoalmente, eu acho essa visão de mundo incrível. Não apenas por se parecer com a minha, mas por ele ter se dado conta de que nós nascemos, morremos e o que está entre isso, no caso a vida, é nossa (I Am Mine). E só depende de nós para sermos, de fato, felizes e sem atribuir a causa dessa felicidade à alguém dito superior. Assim, ele conseguiu alcançar uma compreensão da vida que poucos humanos conseguem, uma vez que na verdade são poucos os que tentam compreendê-la. Para terminar, transcrevo um trecho de uma entrevista. Quando perguntado sobre qual era seu sentimento sobre Deus, Eddie responde:

I think it’s like a movie that was way too popular. It’s a story that’s been told too many times and just doesn’t mean anything. Man lived on the planet — [placing his fingers an inch apart], this is 5000 years of semi-recorded history. And God and the Bible, that came in somewhere around the middle, maybe 2000. This is the last 2000, this is what we’re about to celebrate [indicating about an 1/8th of an inch with his fingers]. Now, humans, in some shape or form, have been on the earth for three million years [pointing across the room to indicate the distance]. So, all this time, from there [gesturing toward the other side of the room], to here [indicating the 1/8th of an inch], there was no God, there was no story, there was no myth and people lived on this planet and they wandered and they gathered and they did all these things. The planet was never threatened. How did they survive for all this time without this belief in God? I’d like to ask this to someone who knows about Christianity and maybe you do. That just seems funny to me… (sic) Funny strange. Funny bad. Funny frown. Not good. That laws are made and wars occur because of this story that was written, again, in this small part of time.”

Eu acho que é como um filme que foi bem popular. É uma história que tem sido contada muitas vezes e que não significa nada. O homem vive no planeta há 5000 anos de uma história mal registrada. E Deus e a bíblia surgiram por volta de 2000 anos atrás. Isso representa os últimos 2000 anos, que são os quais nós celebramos. Agora, os humanos, em algum estado ou forma, estão na Terra há cerca de 3 milhões de anos. Então, por todo esse tempo, até aqui (2000 anos atrás e a criação de Deus) não havia nenhuma história (Bíblia), não havia nenhum mito e as pessoas viveram nessa planeta e eles se reuniram e fizeram todas essas coisas. O planeta nunca foi ameaçado. Como eles sobreviveram todo esse tempo sem acreditar em Deus? Eu gostaria de perguntar isso para alguém que sabe sobre o Cristianismo. Isso parece engraçado pra mim. Engraçado estranho. Engraçado mal. Não bom.As leis foram feitas e as guerras ocorrem por causa dessa história que foi escrita, novamente, nessa pequena fração do tempo.

– Luiz Henrique Varzinczak

Anúncios

11 comentários em “A Religiosidade de Eddie Vedder – Ou a Falta Dela…”

  1. Então na minha opinião Ed Vedder acredita sim em algo maior ” superior ” em um Deus. Não que seja aquele Deus que todo mundo ouve dizer, mais um Deus dele que ele confia e tem fé. Lembro que no Live At Garden após Faithfull ele fala sobre esse lance de fé, de acreditar em algo, e ele termina afirmando que acredita.

  2. Belo texto! Eu também tenho essa opinião, e acho que o EV na verdade condena todo o fanatismo envolvido em religiosidade, sobre o “fazer para receber”! Que não faz sentido viver em função disso… Mas ao mesmo tempo, ele se apega ao fato de encontrar as pessoas queridas (que já se partiram) do “outro lado”, rsrsrs como em Just Breath, Come Back e etc. De que ele acredita que estará junto dessas pessoas quando chegar a hora. Mas ele deixa toda essa crença muito sutil e acho que a intenção dele não é influenciar ninguém neste sentido é o que ele acredita e ponto. Sem rotular, simples assim.

  3. Perfeito! Cada dia admiro mais esse cara. Esse fanatismo religioso é ridículo e muitas vezes passa dos limites. Acredito em uma força superior que é responsável por tudo que existe/acontece no mundo…e não essa figura “Deus” que a maioria vê…

  4. Eu acho q ele faz o certo!
    Vive, trabalha, respeita o seu próximo e a natureza….
    Construi a sua família…
    Não julga!
    CRISTO não pregava isso!?
    Ser honesto c DEUS sentimentos!?
    Então é isso q ele faz!
    Não interessa s ele acredita em DEUS!
    Eu só sei q um ser humano lindo!
    É muito caridoso, gosta d ajudar aqueles q precisam!!!
    É aí da por cima!
    É rockeiro!
    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Bjs

  5. Eddie que o Amor e a Graça de Deus venha encontrar esse seu coração confuso e aflito e vc venha entender o a vinda de Jesus para demonstrar esse Amor Incondicional. Que vc e sua família sejam salvos e plenos para sempre!!! Amo vcs!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s