Análise: Get Right

pearl-jam-lith02

Get Right

I want for to lay down, i’m waiting ‘till sundown
i’m searching the haystacks, water is sunshine, wait for themoment
the moment between us, the fire is made now, hot to the touch
i wanted to get right
i wanted to get right
i wanted to get right with you
bakers dozen parades, stand and debate
out single file, nine in a row, swear if you must
keeping your boots on, float with the now, hot to the touch
concrete underground, cast out everyday, the dregs of society
underbelly, inside of me, rejoice and follow thee
i wanted to get right
i wanted to get right
i wanted to get right with it, with you
with… you…
yeah
i wanted to get right
i wanted to get right
i wanted to get right

Fazer o Certo

Eu quero me estabelecer, estou esperando até o pôr-do-sol
Estou procurando os montes de feno, água é raio de sol, espero pelo momento
O momento entre nós, o fogo surge agora, quente para ser tocado
Eu procurei fazer o certo
Eu procurei fazer o certo
Eu procurei fazer o certo com você
Desfile de dúzia de padeiros, bancada e debate
Único arquivo perdido, nove enfileirados, juram se você precisar
Mantendo suas botas calçadas, flutuando no agora, Eu tentei fazer o certo
Concreto subterrâneo, expulso todos os dias, a escória da sociedade
Ventre, dentro de mim, alegram-se e te seguem
Eu procurei fazer o certo
Eu procurei fazer o certo
Eu procurei fazer o certo com isso, com você
Com… você..
Yeah
Eu procurei fazer o certo
Eu procurei fazer o certo
Eu procurei fazer o certo

__________________________

Interpretativa, sugestiva, quase cognitiva. Assim inicia-se a viagem que é tentar desvendar os mistérios de Get Right.

Ao longo dos dias venho tentando encontrar palavras para descrever essa música e sua força. Porém tudo o que encontro são interpretações diferentes a cada dia.

Get Right é difícil de ser analisada pois é uma música de Matt Cameron. Diferente de Eddie, por exemplo, Matt é um cara mais reservado e pouco se sabe sobre sua vida pessoal e os motivos que o levaram a escrever Get Right.
O que se sabe é o contexto de todo o Riot Act, o engajamento político e a tragédia de Roskilde que afetaram demais a banda e o disco.

A letra de Get Right fala de arrependimento:
“Eu quero me estabelecer, estou procurando até o por do sol.”

Get right pode ser em relação a um relacionamento, essencialmente. Mas seria um relacionamento entre homem e mulher? Entre o povo e o governo? Entre o presente e o passado?

A cada vez que escuto eu encontro uma nova maneira de pensar nessa música, o que é bom, e me deixa mais animado a penetrar na essência dela toda vez.

“Estou procurando os montes de feno, água é raio de sol, espero pelo momento
O momento entre nós, o fogo surge agora, quente para ser tocado”

O momento citado é para “fazer o certo”(Get Right), mas com tantas supostas e absurdas afirmações, existe um momento certo? Não poderíamos considerar todo e qualquer momento, ‘o certo’ para procurar fazer o certo?

É incrível como fica difícil fazer alguma análise limpa e clara de Get Right. Depende muito mais de nós, e de como estamos, do que da música em si para entender todo o contexto de Get Right.

O refrão é claro e direto:
“Eu procurei fazer o certo”.

Esse refrão é repetido quase que como uma maneira de fixar a ideia essencial da música.

Talvez esse refrão seja claro assim para contrabalancear toda a ‘confusão’ em termos de letra que é Get Right. Observe abaixo;

“Desfile de dúzia de padeiros, prontifique-se e debata

Único arquivo lançado, nove seguidos, critique se for preciso

mantendo suas botas calçadas, flutue no agora, quente ao toque,

concreto subterrâneo, expulso todos os dias, a escória da sociedade

Ventre, dentro de mim, alegram-se e te seguem”

Pouca coisa faz sentido nessa linha que conecta os dois refrãos. Talvez a parte ‘Nove enfileirados’ possa ser uma referência aos nove fãs que morreram na tragédia de Roskilde. É a parte menos difícil de tentar entender.

O fato é que em minha opinião Get Right foi um erro no disco Riot Act. Mas foi um erro proposital, e vou explicar por que.

Primeiramente porque as músicas que ficaram de fora do disco para Get Right entrar são melhores. Down, Undone e Other Side. Apesar delas aparentemente não fazer parte do contexto do disco, serviriam para populariza-lo um pouco mais.

É realmente incrível pensar que uma música do calibre de Other Side, por exemplo, não entrou nesse disco, mas essa é outra discussão.

Outro ponto a se considerar um erro proposital é o fato de Get Right estar exatamente entre dois ‘trios’ de músicas do disco Riot Act. I am mine, Thumbing My Way e You Are são músicas com narrativas semelhantes, que falam de redenção, vida, amor e esperança. Get Right vem para quebrar esse ritmo e dar inicio a outro trio de músicas mais políticas e contestadoras que são Green Disease, Help Help e Bushleaguer. Acredito que o fato de a banda (Eddie) incluir Get Right no disco se deve a esse encaixe dela no contexto do álbum. Ela veio realmente para ‘quebrar’ o curso do disco, que potencialmente poderia se tornar um disco conceitual apenas mudando algumas músicas de lugar.

Get Right não se encaixa no disco Riot Act definitivamente.

Mas isso não faz dela uma música ruim.

Toda vez que a escuto, penso e me pergunto onde seria o lugar dela. Em outro disco? Como B-Side?

Outro fato para Get Right é que a banda simplesmente esqueceu esta música ao longo dos anos.

Ela foi tocada 17 vezes ao longo da história, tudo isso entre 2002 e 2003 e jamais apareceu novamente.

No inicio da tour Lightning Bolt houve uma campanha de cartazes e pedidos para que Get Right voltasse aos setlists, e o Eddie respondeu em um show que ele não sentia que fosse um momento para Get Right e que, na época do Riot Act, fazia muito sentido ela ser tocada, mas que agora ele não sentia que Get Right representasse aquilo que ela realmente é.

Ao final das contas é isso que eu sinto em relação à Get Right, ela foi um erro proposital no disco Riot Act. Eu particularmente adoro muito ela, gosto das guitarras sujas e abafadas.

E você, gosta de Get Right? Deixe sua interpretação ou opinião nos comentários!

                                                                                          Texto: Cristiano Feix

Anúncios

1 thought on “Análise: Get Right”

  1. Me desculpe, mas essa interpretação está totalmente equivocada. O nome da música é só um trocadilho para “get high”, repare no desenho do encarte de riot act e você vai entender…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s