Análise: Tremor Christ

alone-boat-1024x551

O desejo de pureza dentro da corrupção que fez até Cristo Tremer é uma poderosa analogia ao momento que o Pearl Jam passava ao nascer do álbum Vitalogy.

O show bussiness era diferente ao ser olhado de dentro, e isso ninguém do Pearl Jam jamais escondeu. Tanto que pouco tempo depois moveu um processo contra a Ticketmaster (entre tantas outras atitudes contra a grande máquina da indústria). Mas de forma mais acintosa, fez seu protesto através de músicas dentro do álbum Vitalogy. Not For You, Last Exit, Tremor Christ, Bugs… Todas com um desejo em comum, representar uma ‘pureza’ dentro de cenários sujos.

Winded is the sailor drifting by the storm. Wounded is the organ he left all bloodied on the shore. Gorgeous was his savior, sees her, drowning in his wake. A-daily taste the salt of her tears but, a chance blamed fate. (Enrolado está o marinheiro indo à deriva pela tempestade. Ferido está o órgão que ele deixou todo sangrando na costa. Grandioso era o seu salvador, vê ela se afogando na esteira dele diariamente provando o sal das lágrimas dela, mas uma chance culpou o destino)”

Picture1

Tremor Christ inicia sua caminhada exclamando metáforas trágicas e cheias de menções ao fracasso. De maneira categórica, Vedder (letrista da música) vai soltando situações aleatórias que logo serão amarradas a um fato. O destino.

Assim como em God’s Dice (link), a música vai deixando entender que tudo é aleatório e mesmo toda sua fé não é capaz de intervir no final de tudo. Mas diferente de God’s Dice, Tremor Christ tem um elemento diferente além do fatal destino, a punição;

“Little secrets, tremors, turned to quake. The smallest oceans still get big, big waves. Pequenos segredos, tremores…tornaram-se um terremoto. Os menores oceanos ainda têm grandes ondas”

Este refrão funciona como uma lamentação. Alguém que errou e está pagando caro por isso agora. “Pequenos segredos, tremores… Tornaram-se um terremoto” seria uma analogia sobre pequenos ‘pecados’ e grandes punições, assim como o verso seguinte onde podemos entender que mesmo os menores deslizes, corrupções ou pecados (depende da forma de cada um entender a música), ainda sim causam grandes consequências.

“Ransom paid the devil. He whispers pleasing words. Triumphant are the angels if they can get there first. (Resgate pago ao Diabo. Ele sussurra palavras agradáveis.Triunfantes são os anjos se eles podem chegar lá primeiro)”

Um dos versos mais fortes dentre todas as letras da história da banda (opinião do autor), onde diversas interpretações podem ser consideradas corretas e outras tantas podem ser levadas em consideração. A análise mais coesa na minha cabeça aponta para a possibilidade de corrupção ou a tentação em um ato corrupto de alguém próximo… A analogia entre anjos e o diabo é eloquente e nos faz pensar que, por todos serem semelhantes (afinal o diabo também já foi um anjo) a corrupção ou a tentação em corromper pode vir de alguém próximo e de forma sorrateira. “Ele sussurra palavras agradáveis” pode ser a abordagem de maneira discreta, secreta e tentadora como toda corrupção é.
Este trecho é latente à toda abordagem do disco citada no início do texto, onde as letras do Vitalogy conseguem nos levar a esse caminho de desejo de pureza, de verdade em meio a cenários sujos, corruptos.

 Tremor Christ chega a seu ápice em suas últimas estrofes, onde tudo fica insanamente intenso e Vedder vai exclamando sua luta, declarando em alto bom tom que vai resistir de qualquer maneira à sujeira envolta ao seu redor.

“I’ll decide… …take the dive… take my time…. not my life… Wait for signs… believe in lies… to get by… It’s divine…Whoa… Oh, you know what it’s like (Vou decidir….tomar a submersão… tomar o meu tempo…não a minha vida. Esperar por sinais…acreditar em mentiras… para passar… Isto é divino. Você sabe como é)”

Chegamos até aqui sem nenhum comentário sobre a musicalidade de Tremor Christ, mas isso foi proposital, pois esse trecho citado acima merece uma referência maior dentro de todo o arranjo de Tremor. A música é toda ‘rasgada’ num riff sujo e quase que irregular. O vocal é diferente, parece que o Eddie ficou longe do microfone ao cantar, deixando o volume diferente de outras composições, ao passo que o forte uso de reverb (efeito de ecos) deixou tudo soar como um grande anúncio, ou uma grande confissão. A música chega na estrofe citada acima e o vocal fica ainda mais incrível, Vedder parece demonstrar uma indignação em sua maneira de cantar e isso faz total sentido dentro da estrofe e de toda a música. Nesses pequenos detalhes é que entendemos o quanto Eddie Vedder é um grande músico, pois são estes detalhes que vão enriquecendo cada música e moldando interpretações das mais distintas.

Depois de toda a intensidade colocada na estrofe anterior, a música acalma… Algumas frases são executadas pelas guitarras, e uma bateria mais cadenciada dita o ritmo que é completado por um vocal mais sereno e, digamos assim, satisfeito de Vedder.

Turns the bow back tows and, drops the line. Puts his faith in love and Tremor Christ. (Reverte a proa, reboca e escreve as linhas. Coloca sua fé no amor e tremor de Cristo)”

A música termina com nosso personagem estranhamente calmo e determinado em sua jornada. Assim como um barco que reverte a proa e estaciona na praia, a música vai lentamente chegando a seu destino. O personagem, com sua fé no amor, vai sem medos em sua jornada pelo desejo da pureza dentro da corrupção. A analogia sobre o Tremor de Cristo volta, justificando toda a música no ponto crucial, pois mesmo o mais sujo dos ambientes, e apesar de traições de pessoas próximas, a fé no amor (amor à música eu diria) e na própria índole (perante as corrupções) o faz seguir adiante com uma tranquilidade inabalável.

O Tremor de Cristo é basicamente o Tremor do nosso personagem, que metaforicamente também teve que lidar com corrupção, com traição, mas mesmo assim seguiu com sua fé no amor, na música, e seguiu adiante. Mesmo que em algum momento ele acreditou que merecia ser punido, ainda sim sua fé e amor o mantiveram firme, e de forma categórica e irônica, ele se conforta ao saber que apesar dos receios e tremores (assim como Cristo), ele irá se manter puro em meio a tanta sujeira.

Anúncios

3 thoughts on “Análise: Tremor Christ”

  1. Sonzeira baita mesmo… Lembro quando comprei o álbum nas férias do colégio no começo de 1995 e pirava com o vocal do Eddie no final dessa música… Tanto na hora que ele arregaça o vocal, quanto na hora que ele canta quase sussurando. Me marcou mesmo…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s